sábado, outubro 21, 2006

A Dália Negra



A Dália Negra (The Black Dahlia)



Realização:
Brian De Palma


Elenco:
Josh Hartnett, Aaron Eckhart, Scarlett Johansson, Hilary Swank, Patrick Fischler, Mia Kirshner



Sinopse:
Dois polícias ex-pugilistas, Lee Blanchard (Aaron Eckhart) e Bucky Bleichert (Josh Hartnett), são chamados para investigar o homicídio da ambiciosa Betty Ann Short (Mia Kirshner), também conhecida como "A Dália Negra" - um ataque tão horrível que as imagens do crime não foram reveladas ao público. Enquanto a preocupação crescente de Blanchard com o assassínio ameaça a sua relação com Kay (Scarlett Johansson), o seu parceiro Bleichert sente-se atraído pela enigmática Madeleine Linscott (Hilary Swank), a filha de uma das famílias mais proeminentes da cidade, que parece ter uma ligação com a vítima.

Comentário:
Lembrei-me por vezes de L.A. Confidential, não só por serem ambos adaptados de romances de James Ellroy, mas também pela mesma ambiência, a recriação do noir, o mistério à volta da história policial e o enredo complexo.
De qualquer das formas, Dália Negra é mais complexo, mais denso, mais lento em termos de narrativa, o que não deixa de entusiasmar.
Na minha opinião, ao contrário das críticas à volta do filme, o filme é bom, e tem boas participações, destaco Hilary Swank, num papel totalmente diferente dos que tem feito até ao momento, e destaco o próprio Josh Hartnett, que por vezes apagado em alguns papéis, aqui veste bem o papel do polícia americano do cinema noir.
Não é um L.A. Confidential, e não será dos melhores filmes de Brian de Palma, mas vale a pena ver e não deixa de ser bastante interessante e muito bem recriado, ao nível do guarda-roupa e da própria fotografia.

Etiquetas:

7 Comments:

Blogger d. said...

Parece-me daqueles de tirar o sono! :)

7:07 da tarde  
Blogger Peg solo said...

está nos meus planos ;)

7:31 da tarde  
Blogger Nat aka Psipsina said...

Tenho o livro na cabeceira. Quero lê-lo, depois ver o filme por causa da polémica sobre o erro de casting que supostamente foi coemtido.

7:54 da tarde  
Blogger Museu do Cinema said...

O que me deixa contente é que a crítica dos cinéfilos, em especial daqueles que apreciam o trabalho de De Palma, estão quase que unânimamente boas para o filme.

Faço do meu o seu texto! Parabéns.

12:51 da manhã  
Blogger Lua Obscura said...

Pois, de facto a semelhança entre Mia Kirshner e Hillary Swank está longe de ser uma semelhança.

1:35 da tarde  
Blogger Lua Obscura said...

De qualquer forma o filme é, mesmo assim, de excelência.

1:35 da tarde  
Blogger Ursdens said...

Tenho algumas reticências em relação ao De Palma. Não sei..., não é o meu género...
Vou tentar ver, no cinema se possível, mas antes ainda tenho que ir ver o Maria Antonieta e o Volver... não sei se me resta tempo...
De qualquer das formas, se faz lembrar o LA Confidential é um bom filme de certeza.
:D

1:28 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer