quinta-feira, novembro 23, 2006

Concerto de Pato Fu














Concerto de Pato Fu na Aula Magna, com a inconfundível presença de Manuela Azevedo... Palavras para quê? Ficam as memórias do momento...














Agridoce
Pato Fu
Composição: John

Por que você às vezes
Se faz de ruim?
Tenta me convencer
Que não mereço viver
Que não presto, enfim

Saio em segredo
Você nem vai notar
E assim sem despedida
Saio de sua vida
Tão espetacular

E ao chegar lá fora
Direi que fui embora
E que o mundo já pode se acabar
Pois tudo mais que existe
Só faz lembrar que o triste
Está em todo lugar

E quando acordo cedo
De uma noite sem sal
Sinto o gosto azedo
De uma vida doce
E amarga no final

Saio sem alarde
Sei que já vou tarde
Não tenho pressa
Nada a me esperar
Nenhuma novidade
As ruas da cidade
O mesmo velho mar














Problema de Expressão
Clã
(CarlosTê / Hélder Gonçalves)

Só p´ra dizer que te amo
nem sempre encontro o melhor termo
nem sempre escolho o melhor modo
devia ser como no cinema
a língua inglesa fica sempre bem
e nunca atraiçoa ninguém
o teu mundo está tão perto do meu
e o que digo está tão longe
como o mar está do céu
só p´ra dizer que te amo
não sei porquê este embaraço
que mais parece que só te estimo
e há até um momento
em que digo o que não quero
e o que sinto por ti
são coisas confusas
e até parece que estou a mentir
as palavras custam a sair
não digo o que estou a sentir
digo o contrário do que estou a sentir
o teu mundo está tão perto do meu
e o que digo está tão longe
como o mar está do céu
e é tão difícil dizer amor
é bem melhor
dizê-lo a cantar
por isso esta noite
fiz esta canção
para resolver
o meu problema de expressão
p´ra ficar mais perto
bem mais perto
ficar mais perto
bem mais de perto














Carrossel Dos Esquisitos
Clã
John Ulhoa \ Hélder Gonçalves

sou mais um no carrossel
dos esquisitos
gente feia a girar
não é bonito?
juntos vamos celebrar
esta nossa palidez
que não dá p’ra disfarçar

como abutres no céu
são quase lindos
dois feiosos a rodar
gritando e rindo
são aberrações no ar
oh meu querido
fecha os olhos p’ra me beijar
que o mundo vai-se acabar

menos p’ra ti e p’ra mim
enquanto eu não te olhar
de tão perto assim
p’ra não me assustar

se uma bomba nuclear
tem a sua beleza
gente feia tem também
nem mesmo mata ninguém
que não mereça sim
morrer por ser ruim
por fazer sofrer
quem me quer assim

sobramos só nós dois
ninguém p’ra comparar
o nosso bolo de arroz
com champanhe e caviar

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger lobices said...

…as minhas saudações…
…ao fim de 3 anos de escritos, o meu blogue http://lobices.blogspot.com morreu;
…entendi que havia cumprido a sua “missão”…
…porém, ele deu lugar ao livro “Lobices”, uma compilação de tudo o que foi escrito ao longo destes meus últimos anos de vida…
…a vossa visita ao meu covil será sempre agradável e lá encontrarão o link para a aquisição do livro se esse gosto me quiserem dar…
…a minha (e)terna gratidão pelo vosso apoio e presença ao longo destes tempos…
…o vosso sempre amigo
quim

10:39 da manhã  
Blogger Lua Obscura said...

Um abraço Quim!!!
Quero ler esse livro.
Até sempre!!!

2:28 da tarde  
Blogger Museu do Cinema said...

Pato Fu é uma ótima banda, que bom que estão fazendo sucesso por ai.

Fernanda Tokai arrasa

11:48 da manhã  
Blogger Nat aka Psipsina said...

Se não tivesse sido durante a semana, teria ido pois gosto bastante das suas músicas. Ficam as imagens e fica prá próxima.

10:34 da manhã  
Blogger inixion said...

Mesmo com a casa amena, eles tocam mt bem :)...e depois qd a manuela azevedo entrou, então...tomou outra dimensão.

8:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer