domingo, junho 03, 2007

Fragmentos de um discurso amoroso














Fragmentos de Um Discurso Amoroso: Dois poderosos mitos fizeram-nos acreditar que o amor devia sublimar-se em criação estética: o mito socrático (amar serve para criar uma multidão de belos e magníficos discursos) e o mito romântico (produzirei uma obra imortal escrevendo a minha paixão).R.B.

"Cruzo-me, ao longo da minha vida, com milhares de corpos; desses milhares posso desejar umas centenas; mas, dessas centenas, não amo senão um. O outro por quem estou apaixonado mostra-me a especialidade do meu desejo.
(…) Foram precisos muitos acasos, muitas coincidências surpreendentes (e talvez muitas tentativas), para que eu encontrasse a imagem que, entre mil, convém ao meu desejo. Aí está um enigma cuja solução jamais conhecerei: por que razão desejo eu aquele Tal?"



Comentário: Uma obra interessante que contempla o discurso amoroso criando pontes entre diversas referências literárias. O amor e o seu discurso analisados de forma filosófica, mas por vezes prática, atravessando as variadas etapas pelas quais qualquer um de nós, Werther’s apaixonados, passa.

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger serotonina said...

É de certeza, mais um livro a adquirir. Obrigada pela sugestão.

10:09 da tarde  
Blogger d. said...

Ofereceram-me no meu aniversário e se calhar é a minha próxima leitura! Pelo teu comentário acho que não gostaste muito! hihih

1:16 da tarde  
Blogger Rui Luís Lima said...

olá!
como é bom recordar aqui as palavras desse pensador/linguista chamado Rolland Barthes, que tanto adoramos e que em tempos foi esquecido e agora surgiu de novo nos escaparates em novas edições. Lemos o livro em questão já lá vã uns longos anos, R.B. fala no livro como exemplo desse amor/desejo de Werther por Carlota, esse "desejo leve" que ele iria analisar na câmara clara.
Aqui deixamos uma sugestão de leitura "Ao Sair do Cinema", publicado no livro "Psicanálise e Cinema" edição relógio d'água (e também o célebre "R.B. por R.B" o mais Proustiano dos seus magnificos ensaios.
cumprimentos cinéfilos
paula e rui lima

10:51 da tarde  
Blogger Lua Obscura said...

Obrigada pelas sugestões!!!

9:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Estou lendo o "fragmentos" em um momento apaixonado e desiludido. Talvez esteja decepcionado por ser tão igual a todo mundo, e talvez esteja alegre por ser tão humano.

4:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer